Home / Destaque / Agressões, ameaças, drogas e armas: violência explode nas escolas do Paraná

Agressões, ameaças, drogas e armas: violência explode nas escolas do Paraná

Episódios de violência são frequentes em escolas do Paraná. É o que revelam dados do questionário da Prova Brasil 2015, aplicado a diretores, alunos e docentes do 5º e do 9º anos do ensino fundamental de todo o País.

Drogas ilícitas, álcool, armas brancas, armas de fogo, agressões entre alunos, ameaças contra professores e até mesmo atentados contra a vida deses profissionais fazem parte da realidade escolar no Estado. 9,9 mil professores (55% do total) relataram já terem sido vítimas de agressões físicas ou verbais, além de 300 (1,7%) disseram já terem sido vítimas de atentado à vida e 1.641 (9%) contaram terem sido ameaçados por algum aluno.

A violência, porém, não é apenas contra docentes. É que o estudo revela ainda que 73,9% dos alunos já foram vítimas de agressões físicas ou verbais por parte de colegas. Mas não para por aí. É que mais de 1,1 mil professores disseram já ter visto alunos frequentando a escola portando armas brancas, como facas e canivetes, e 224 (1,2%) relataram casos de estudantes com arma de fogo.

Segundo um pesquisador da Fundação Lemann, muitos desses conflitos vêm de fora da escola. “O desafio não é tão simples porque a violência, muitas vezes, não está ligada à escola, mas a problemas locais na região. É importante não pensar a escola como uma caixinha sozinha. A escola vai ter que envolver a comunidade e pensar que tipo de parceria deve haver”, diz.

Ao todo, 18,1 mil professores responderam aos questionários. De acordo com o pesquisador, embora, porcentualmente, os índices de violência não sejam tão altos, quando olhados em números, são preocupantes. “Temos que olhar o quanto o ambiente escolar é agradável, a relação de professores e alunos. Temos que pensar em gestão em sala de aula, disciplina, o trabalho com habilidades socioemocionais.”

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.