Home / Geral / Mais da metade dos casos de homicídio ficam sem solução no Paraná

Mais da metade dos casos de homicídio ficam sem solução no Paraná

Fonte: Bem Paraná

“Queremos Justiça”. Eis o clamor repetido incessantemente por aqueles que tiveram de lidar com a perda de um ente querido em algum caso de assassinato. Não é pouca gente, não são poucas vozes. Todos os anos, uma média de 2,6 mil pessoas são vítimas de homicídio no Paraná. E pelo menos metade dos crimes ficam sem solução.

No Brasil, não existe um banco de dados centralizado que possa fornecer com precisão o número de crimes não solucionados. Entretanto, dados oficiais da Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp) indicam que somente 6% dos homicídios dolosos (com intenção de matar) são resolvidos no país. O sociólogo Júlio Jacobo Waiselfisz, responsável pelo Mapa da Violência, apresenta um cenário ainda mais desanimador, apontando uma média entre 4 e 5%.

No Paraná, a situação é um pouco melhor. O Inqueritômetro, mantido pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), aponta que entre 17 e 30% dos inquéritos sobre homicídios ensejam alguma denúncia. Apesar da estatística ser melhor do que a apresentada pelo Enasp, isso ainda significa que, de cada 10 homicídios no estado, oito ou sete ficam sem resolução.

Num estudo mais recente, o Monitor da Violência, do portal G1, registrou todos os casos de homicídio, latrocínio, feminicídio, morte por intervenção policial e suicídio ocorridos no país entre 21 e 27 de agosto último.

No Paraná, foram 67 casos identificados e acompanhados. Em menos da metade das ocorrências (31 ou 46,3% do total) o autor (ou os autores) do crime foram identificados.

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.