Home / Geral / Petrobras sobe preço do diesel em 2,5% e do botijão de gás em 3,4%

Petrobras sobe preço do diesel em 2,5% e do botijão de gás em 3,4%

A Petrobras anunciou nessa sexta-feira (3) aumento médio de 2,5% no preço do diesel vendido em suas refinarias. A empresa elevou também os preços do gás de cozinha vendido em botijões de 13 quilos, mais usados nas residências.

O reajuste no preço do diesel ocorre 15 dias após a última alta, de 4,8%, respeitando o prazo mínimo definido pela política de preços da estatal.

A partir deste sábado (4), o diesel será vendido pelas refinarias da empresa, em média, a R$ 2,3047, por litro, alta de R$ 0,0577 com relação ao valor vigente até esta sexta. Não houve alteração no preço da gasolina.

É o segundo aumento no preço do diesel desde que a empresa suspendeu elevação de 5,7%, anunciada no dia 11 de abril, em razão de riscos de nova paralisação dos caminhoneiros. O recuo se deu após telefone do presidente Jair Bolsonaro ao presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

A suspensão do reajuste levantou temores sobre intervenção do governo na gestão da Petrobras, derrubando o valor das ações da empresa. No pregão do dia seguinte, a companhia perdeu R$ 32 bilhões em valor de mercado.

Nas negociações com os caminhoneiros para debelar o movimento de paralisação, o governo se comprometeu a aumentar a fiscalização nas rodovias sobre a tabela do frete e a reajustar os valores de acordo com a variação do preços do diesel.

Nesta semana, a tabela foi atualizada, após a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) afirmar que houve aumento superior a 10% nos preços nos postos.

Além de anunciar o reajuste no diesel, a Petrobras aumentou o preço do gás de cozinha vendido em botijões de 13 quilos, o mais comum no país. A alta foi de 3,4%. A partir deste sábado, o combustível será vendido pelas refinarias da Petrobras a R$ 26,20 cada 13 quilos -o preço é livre nas revendas.

Esse produto é reajustado pela Petrobras a cada três meses. Já o óleo diesel tem reajustes num prazo mínimo de 15 dias. A gasolina, que subiu três vezes em abril, tem reajustes, no máximo, a cada 15 dias.

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.